• GPE

Voto Livre versus Voto Obrigatório


Em pesquisas realizadas pela GPE/Sócio Estatística (www.gpebahia.com.br) em alguns municípios do estado da Bahia acerca do comparecimento à sessão eleitoral e ao exercício do voto caso ele não fosse obrigatório, os resultados mostram que os que não iriam votar oscilam entre 40 a 60%.


O comparecimento tende a ser maior nos municípios em que os governantes tem melhor avaliação de suas gestões e, também, nos quais onde há uma percepção de que o município está se desenvolvendo.

Ou seja, o comparecimento às urnas está associado à qualidade das administrações municipais e à percepção positiva do momento econômico vivido pelo município.

E o comparecimento é menor nos municípios em que os governantes são mal avaliados e a percepção do momento econômico tende à estagnação ou mesmo regredindo economicamente falando.

Em suma, a confiança na democracia e no voto em especial está associada à qualidade e eficácia das gestões pelos governantes eleitos.


Vejamos três municípios: Eunápolis, Brumado e Aracatu (municípios A, B e C não necessariamente nesta ordem, dado que não interessa quem?, mas o quê?)



Município A: avaliação da administração municipal tendendo ao negativo e percepção de desenvolvimento econômico insuficiente.



Município B: avaliação municipal tendendo ao positivo e percepção de que está se desenvolvendo bem.



Município C: avaliação municipal tendendo ao positivo e percepção de que está se desenvolvendo bem.


Comparecimento à seção eleitoral versus intenções de voto para Presidente da República:


Município A

Não iriam comparecer à seção eleitoral se o voto não fosse obrigatório:


58,9% dos que dizem votar em Aécio,

51,4% dos que dizem votar em Dilma,

59,2% dos que dizem votar em Marina,

65,7% dos que se declararam indecisos e

92,6% dos que disseram que votariam nulo ou branco.


Iriam comparecer à seção eleitoral com voto obrigatório ou não:

41,1% dos que dizem votar em Aécio,

47,7% dos que dizem votar em Dilma,

40,4% dos que dizem votar em Marina,

31,4% dos que se declararam indecisos e

7,4% dos que disseram que votariam nulo ou branco.


Município B

Não iriam comparecer à seção eleitoral se o voto não fosse obrigatório:


33,3% dos que dizem votar em Aécio,

22,7% dos que dizem votar em Dilma,

43,4% dos que dizem votar em Marina,

50,0% dos que se declararam indecisos e

77,8% dos que disseram que votariam nulo ou branco.


Iriam comparecer à seção eleitoral com voto obrigatório ou não:

66,7% dos que dizem votar em Aécio,

76,2% dos que dizem votar em Dilma,

54,2% dos que dizem votar em Marina,

40,9% dos que se declararam indecisos e

22,2% dos que disseram que votariam nulo ou branco.


Município C

Não iriam comparecer à seção eleitoral se o voto não fosse obrigatório:


60,0% dos que dizem votar em Aécio,

45,1% dos que dizem votar em Dilma,

53,4% dos que dizem votar em Marina,

71,0% dos que se declararam indecisos e

90,6% dos que disseram que votariam nulo ou branco.


Iriam comparecer à seção eleitoral com voto obrigatório ou não:

40,0% dos que dizem votar em Aécio,

53,0% dos que dizem votar em Dilma,

46,6% dos que dizem votar em Marina,

25,8% dos que se declararam indecisos e

18,7% dos que disseram que votariam nulo ou branco.


Comparecimento à seção eleitoral versus avaliação da administração municipal:


Não iriam comparecer à seção eleitoral se o voto não fosse obrigatório:


Município A:

47,3% dos que avaliaram positivamente a administração municipal,

65,6% dos que avaliaram negativamente administração municipal.


Município B:

23,4% dos que avaliaram positivamente a administração municipal,

36,2% dos que avaliaram negativamente administração municipal.


Município C:

45,3% dos que avaliaram positivamente a administração municipal,

59,3% dos que avaliaram negativamente administração municipal.


Iriam comparecer à seção eleitoral mesmo se o voto não fosse obrigatório:


Município A:

52,7% dos que avaliaram positivamente a administração municipal,

33,0% dos que avaliaram negativamente administração municipal.


Município B:

74,6% dos que avaliaram positivamente a administração municipal,

63,8% dos que avaliaram negativamente administração municipal.


Município C:

53,5% dos que avaliaram positivamente a administração municipal,

38,4% dos que avaliaram negativamente administração municipal.


Comparecimento à seção eleitoral versus percepção do momento econômico do município:


Município B:

Não iriam comparecer à seção eleitoral se o voto não fosse obrigatório:

52,6% dos que disseram que o município está regredindo,

48,2% dos que disseram que o município está parado,

17,7% dos que disseram que o município está se desenvolvendo.


Iriam comparecer à seção eleitoral mesmo se o voto não fosse obrigatório:

Município A:

84,2% dos que disseram que o município está regredindo,

61,8% dos que disseram que o município está parado,

43,6% dos que disseram que o município está se desenvolvendo.


Município B:

47,4% dos que disseram que o município está regredindo,

51,1% dos que disseram que o município está parado,

81,4% dos que disseram que o município está se desenvolvendo.


Município C:

15,8% dos que disseram que o município está regredindo,

37,2% dos que disseram que o município está parado,

55,7% dos que disseram que o município está se desenvolvendo.



39 visualizações0 comentário